quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - NOV/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de outubro de 2016, o valor de 236.774.835.815€ .

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 35.034.711€ (últimos 12 meses terminados em NOV/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu 1.190.223.551M€.

Comentários:

1. Apesar das melhorias no défice tão apregoadas, que acho que não está assim tão melhor visto que a melhoria vem da Segurança Social e isso tem a ver com as contribuições e benefícios sociais, a dívida aumenta mais que no ano passado. Aqui há gato escondido com rabo de fora...

2. Em novembro foram subcritos 236M€ em certificados de aforro e do tesouro (nos certificados de aforro o saldo foi negativo em 15M€) e 1500M€ em obrigações do tesouro de rendimento variável.

3. 11.62% (10.82% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (3.450M€).

Até breve!

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Execução Orçamental - JAN/2017



Na passada sexta-feira foram publicados os primeiros números de 2017.

De referir que aqui analiso apenas os numeros referentes sub/setor Estado, aka, Administracao Central.

Várias notícias deram conta deste facto

Governo: 2017 arranca com menos receita, mas sem prejudicar o défice

Estado teve excedente orçamental de 625 milhões em janeiro, abaixo do ano passado

Orçamento do Estado Receita de impostos cai 11% em Janeiro

Aqui no blog, faço sempre a soma dos últimos 12 meses, por isso os números seguintes referem-se à comparação entre os períodos JAN/2015-JAN/2016 e JAN/2016-JAN/2017.

Receita Total : 43,939M€ ( + 835M€ ; + 1.9% )

Das quais :
Receitas fiscais : 40,043M€ ( + 1,142M€ ; + 2.9%)

IRS : 11,936M€ ( - 971M€ ; - 7.5%)
IRC : 5,087€ ( - 255M€ ; - 4.8%)
IVA : 15,099M€ ( + 413M€ ; + 2.8%)
ISP : 3,340M€ ( + 1,218M€ ; + 57.4%)

Despesa Total : 50,353M€ ( + 1,822M€ ; + 3.8%)

Despesa Corrente Primária : 42,933M€ ( + 1,531€ ; + 3.7%)
Despesa de Capital : 1,520€ ( + 163M€ ; + 12.0%)
Despesas com juros : 7,402M€ ( + 272M€ ; + 3.8%)

Saldo Primário : + 988M€ ( piorou 715M€ )

Saldo : -6,414M€ ( piorou 988M€ ; corresponde a 3.6% do PIB projetado para 2017)

Até breve!

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - OUT/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Outubro de 2016 : 224.561 (boletim 12/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 27.715.068€ (últimos 12 meses terminados em OUT/2016)

Em outubro de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 381M€ ficando acima dos 21,9 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de outubro de 2015, o aumento é cerca de 3,4 mil milhões de euros.

Até breve

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Execução Orçamental - OUT/2016



Com 10 dos 12 meses do ano já passados, assim vai a execução orçamental.

Estes dados compreendem os 10 primeiros meses de 2016 e os últimos 2 meses de 2015. Período marcado pela formação do governo e implementação das políticas por ele defendidas.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em OUT/2016 com os 12 meses terminados em OUT/2015:

Receita Total : 43,361M€ ( + 432M€ ; + 1.0% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,422M€ ( + 709M€ ; + 1.8%)

IRS : 12,131M€ ( - 604M€ ; - 4.7%)
IRC : 4,886€ ( - 210M€ ; - 4.1%)
IVA : 14,852M€ ( + 144M€ ; + 1.0%)
ISP : 3,090M€ ( + 871M€ ; + 39.2%)

Despesa Total : 49,474M€ ( + 429M€ ; + 0.9%)

Despesa Corrente Primária : 42,026M€ ( + 191€ ; + 0.5%)
Despesa de Capital : 1,238€ ( - 124M€ ; - 9.1%)
Despesas com juros : 7,448M€ ( + 238M€ ; + 3.3%)

Saldo Primário : + 1,335M€ ( melhorou 241M€ )

Saldo : -6,113M€ ( melhorou 2M€ ; corresponde a 3.4% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: receitas, receitas, receitas...)

Até breve!

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - OUT/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de outubro de 2016, o valor de 236.774.835.815€ .

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 37.394.507€ (últimos 12 meses terminados em OUT/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu 1.668.914.459M€.

Comentários:

1. em outubro foram subcritos 233M€ em certificados de aforro e do tesouro

2. 10.82% (10.65% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (1.950M€).

Até breve!

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - SET/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Setembro de 2016 : 224.307 (boletim 10/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 27.920.602€ (últimos 12 meses terminados em SET/2016)

Em setembro de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 458M€ ficando acima dos 21,5 mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de setembro de 2015, o aumento é cerca de 3,3 mil milhões de euros.

Até breve

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - SET/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de setembro de 2016, o valor de 238.443.750.274€ .

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 34.756.524€ (últimos 12 meses terminados em SET/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou 1.055.545.847M€.

Comentários:

1. em setembro foram subcritos 254M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 10.65% (10.52% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (1.950M€).

Até breve!

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Execução Orçamental - SET/2016



Com 75% do ano já passado, assim vai a execução orçamental.

Estes dados compreendem os 9 primeiros meses de 2016 e os últimos 3 meses de 2015. Período marcado pela campanha eleitoral, eleições e todas as peripécias para a formação do governo.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em SET/2016 com os 12 meses terminados em SET/2015:

Receita Total : 43,221M€ ( - 461M€ ; - 1.1% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,269M€ ( + 407M€ ; + 1.0%)

IRS : 12,130M€ ( - 927M€ ; - 7.2%)
IRC : 4,995€ ( + 20M€ ; + 0.4%)
IVA : 14,787M€ ( + 104M€ ; + 0.7%)
ISP : 3,001M€ ( + 798M€ ; + 36.2%)

Despesa Total : 49,501M€ ( + 529M€ ; + 1.1%)

Despesa Corrente Primária : 42,011M€ ( - 461€ ; - 1.1%)
Despesa de Capital : 1,323€ ( - 29M€ ; - 2.1%)
Despesas com juros : 7,490M€ ( + 115M€ ; + 1.6%)

Saldo Primário : + 1,210M€ ( melhorou 868M€ )

Saldo : -6,280M€ ( piorou 122M€ ; corresponde a 3.5% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: receitas, receitas, receitas...)



Até breve!

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Carga das receitas do Estado no PIB



Motivado pelos comentários ao post anterior, fui dar com os dados da %% do peso dos impostos e contribuições no site da pordata no PIB ao longo dos anos. Assim:

Os valores referentes aos dados a itálico azul foram retirados desta notícia. Aqui se vê que, o total das receitas sobe para 44.1% do PIB. O que indicia, para além das contribuições e impostos, outras receitas. Estas últimas, desconheço quais são.

Peso dos impostos:
  • 2009 : 21.2% do PIB
  • 2010 : 21.7% do PIB
  • 2011 : 23.4% do PIB
  • 2012 : 23.1% do PIB
  • 2013 : 25.1% do PIB
  • 2014 : 25.2% do PIB
  • 2015 : 25.4% do PIB
  • 2016 : 25.0% do PIB (valor esperado)
  • 2017 : 24.9% do PIB (valor previsto)
Peso das contribuições sociais:
  • 2009 : 12.1% do PIB
  • 2010 : 11.9% do PIB
  • 2011 : 12.0% do PIB
  • 2012 : 11.4% do PIB
  • 2013 : 12.0% do PIB
  • 2014 : 11.8% do PIB
  • 2015 : 11.6% do PIB
  • 2016 : 11.6% do PIB (valor esperado)
  • 2017 : 11.7% do PIB (valor previsto)
Peso dos impostos + contribuições sociais:
  • 2009 : 33.4% do PIB
  • 2010 : 33.6% do PIB
  • 2011 : 35.4% do PIB
  • 2012 : 34.4% do PIB
  • 2013 : 37.1% do PIB
  • 2014 : 37.0% do PIB
  • 2015 : 37.0% do PIB
  • 2016 : 36.6% do PIB (valor esperado)
  • 2017 : 36.6% do PIB (valor previsto)

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Carga Fiscal - Evolução 2011/2016



Hoje, ao assistir a um debate sobre carga fiscal, fui aos relatórios da DGO e ao site da Pordata e fiz os cálculos das receitas fiscais.

Nos relatórios, o total de impostos cobrados é feito por várias entidades:
  • Estado
  • Serviços e fundos autónomos
  • Administração Local e Regional
  • Segurança Social
 Montantes cobrados:
  • 2011 : 39,022 mil milhões de €€
  • 2012 : 37,534 mil milhões de €€
  • 2013 : 41,718 mil milhões de €€ 
  • 2014 : 42,491 mil milhões de €€
  • 2015 : 44,716 mil milhões de €€
  • 2016 : 46,120 mil milhões de €€ (Orçamento de Estado para 2016)
Face aos valores do PIB em cada ano, retirados do site Portdata, a %% de impostos cobrada foi:
  • 2011 : 22.2%
  • 2012 : 22.3%
  • 2013 : 24.5% (o colossal aumento de impostos...)
  • 2014 : 24.5%
  • 2015 : 24.9%
  • 2016 : 25.4% (Assumindo crescimento de 1.0%)
A austeridade parece, por estes números, não ter acabado.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Endividamento do país - Dados de junho/2016 - Banco de Portugal



No seguimento deste post onde coloquei os número do endividamento global do país (Estado, Empresas e Particulares), atualizo agora os dados:

Entre dez/2011 e jun/2016:

Dívida da administração e empresas públicas:
  • passou de 224,650 M€ para 305,228 M€ (+17,906 M€ por ano);
  • + 3,347M€ relativamente ao último trimestre
Dívida de empresas e particulares:
  • passou de 481,384 M€ para 405,088 M€ (-17,717 M€ por ano) .
  • - 2,516M€ relativamente ao último trimestre
Dívida de Administração e empresas públicas, empresas e particulares:
  • passou de 706,034 M€ para 710,316 M€ (+952 M€ por ano).
  • + 831M€ relativamente ao último trimestre
A dívida total do país (esta definição é minha, não sei bem o que será a dívida total) continuou a aumentar.
Esta não será a dívida líquida mas é, de qualquer modo, um número que se pode considerar...

Até breve!

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - AGO/2016 - Dados do Banco de Portugal



Segundo o Banco de Portugal a dívida pública voltou a aumentar em Agosto e soma agora 243,3 mil milhões de euros. Mas a dívida líquida caiu 700 milhões, o que é uma boa notícia.


Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Agosto de 2016 : 224.307 (boletim 09/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 29.527.721€ (últimos 12 meses terminados em AGO/2016)

Em agosto de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 326M€ ficando perto dos 21,1 mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de agosto de 2015, o aumento é cerca de 2,9 mil milhões de euros.

Até breve!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

A quem deve o Estado?



O financiamento do Estado é feito, neste momento, através de
  • Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro (dirigidos a institucionais)
  • Certificados de Aforro e do Tesouro e OTRV (dirigidos a particulares)
  • Troika (que financiou o Estado anos de assistência Financeira)
Há outros itens na dívida, mas os anteriores respondem por cerca de 94% do total, assim distribuídos:
  • Obrigações do Tesouro e Bilhetes do Tesouro: 127,556 M€ (53.8%)
  • Certificados de Aforro e do Tesouro e OTRV: 25,141M€ (10.6%)
  • Troika: 70,141 M€ (29.6%)
fonte

Até breve!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Execução Orçamental - AGO/2016



Após 2/3 do ano e assim vai a execução orçamental.

Estes dados compreendem os 8 primeiros meses de 2016 e os últimos 4 meses de 2015. Período marcado pela campanha eleitoral, eleições e todas as peripécias para a formação do governo.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em AGO/2016 com os 12 meses terminados em AGO/2015:

Receita Total : 42,991M€ ( + 378M€ ; + 0.9% )

Das quais :
Receitas fiscais : 38,986M€ ( + 551M€ ; + 1.4%)

IRS : 11,918M€ ( - 927M€ ; - 7.2%)
IRC : 4,995€ ( + 166M€ ; + 3.4%)
IVA : 14,870M€ ( + 226M€ ; + 1.5%)
ISP : 2,883M€ ( + 690M€ ; + 31.4%)

Despesa Total : 49,333M€ ( + 88M€ ; + 0.2%)

Despesa Corrente Primária : 41,877M€ ( + 45€ ; + 0.1%)

Despesa de Capital : 1,327€ ( - 12M€ ; - 0.9%)

Despesas com juros : 7,456M€ ( + 43M€ ; + 0.6%)

Saldo Primário : + 1,114M€ ( melhorou 333M€ )

Saldo : -6,342M€ ( melhorou 290M€ ; corresponde a 3.5% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: receitas, receitas, receitas...)

Até breve!

domingo, 25 de setembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - AGO/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de agostoo de 2016, o valor de 238.917.356.166€ .

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 38.796.139€ (últimos 12 meses terminados em AGO/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu cerca de 3.339.690.192M€.

Comentários:

1. em Agosto foram subcritos 339M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 10.52% (10.08% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (1.950M€).

Eu diria que em Agosto se tenha tido de reforçar a almofada para fazer face aos juros+reembolsos de Setembro (3.122M€ em bilhetes do tesouro) e Outubro (5.464M€ em obrigações do tesouro).

Até breve!

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Importações/Exportações de bens - INE - JUL/2016




Motivado por esta notícia sobre a importação e exportação de bens:

Exportações caem 4,6% em Julho face ao ano anterior

fui buscar o ficheiro do INE e comecei a fazer contas. No entanto, utilizei média móveis de 12 meses para tentar diluir algum efeito extraordinário que pudesse existir.
E os números dizem que:

No total dos 12 meses terminados em Julho de 2015 as:
  • Importações foram de 60,276 mil milhões de €€
  • Exportações foram de 51,325 mil milhões de €€
  • Saldo : -8,951 mil milhões de €€ 
enquanto que no total dos 12 meses terminados em Julho de 2016 as:
  • Importações foram de 59,510 mil milhões de €€ (diminuiram 766 milhões de €€, ou  1.3%)
  • Exportações foram de 53,407 mil milhões de €€ (aumentaram 2,082 mil milhões de €€, ou  4.1%)
  • Saldo : -6,103 mil milhões de €€ (diminuiu 2,848 mil milhões de €€, ou 31.8%)
Ainda assim, tem havido uma melhoria que não me parece pequena.

Até breve!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUL/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Julho de 2016 : 224.307 (boletim 07/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 30.345.205€ (últimos 12 meses terminados em JUL/2016)

Em julho de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 364M€ ficando perto dos 20,8mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de julho de 2015, o aumento é cerca de 2,7 mil milhões de euros.

Até breve!

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Lucros da Banca - 2009/2016 (1ºsemestre)



Antes de colocar a imagem que quero mostrar, quatro ressalvas:
  1. este blog não é sobre banca,
  2. não sou entendido no negócio bancário,
  3. talvez por causa do ponto anterior, tenho semprew algumas reservas sobre os números da banca pois não se trata de vender coisas mas sim de operações que têm o seu quê de subjetividade, imprecisão e risco,
  4. não incluí BES, BPN e BPP por não ter conseguido encontrar os dados.
Mas o que quero mesmo é deixar os números declarados dos lucros de alguns dos bancos que operam em Portugal, no período descrito no título do post. Estes números não têm em conta nenhuma outra análise, como a qualidade dos ativos e passivos de cada banco. (clique na imagem para aumentar)


Obviamente que todo e qualquer erro do quadro anterior é da minha responsabilidade. Os valores apresentados têm por base os relatórios que existem nos sites dos bancos e estão sujeitos a erro, tanto de leitura como de digitação para a folha de cálculo. Agradeço, desde já, toda a correção que me seja comunicada!

De realçar que
  • antes da crise o negócio rendia acima dos mil milhões de €€ por ano (2009 e 2010);
  • as perdas da CGD e MillenniumBCP foram de 5,6 mil milhões de euros desde 2011;
  • os lucros acumulados do SantanderTotta foram de 1,967 mil milhões de euros desde 2009;
  • os lucros acumulados do BancoBPI foram de 571 milhões de euros desde 2009;
  • os lucros acumulados do BancoBIG foram de 314 milhões de euros desde 2009.
Daqui se pode concluir que
  • o problema dos prejuízos na banca está mais concentrado em duas entidades (se não contarmos as que entretanto desapareceram...)
  • ainda há bancos que, sustentadamente, conseguem prosseguir a sua atividade e retirar lucros do mercado.
Até breve!

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Execução Orçamental - JUL/2016



Entrados na segunda metade do ano, eis como vai a execução orçamental.

Estes dados compreendem os 7 primeiros meses de 2016 e os últimos 5 meses de 2015. Período marcado pela campanha eleitoral, eleições e todas as peripécias para a formação do governo.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em JUL/2015 com os 12 meses terminados em JUL/2016:

Receita Total : 43,585M€ ( + 1,433M€ ; + 3.4% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,477M€ ( + 1,390M€ ; + 3.6%)

IRS : 12,323M€ ( - 515M€ ; - 4.0%)
IRC : 5,129€ ( + 376M€ ; + 7.9%)
IVA : 14,884M€ ( + 450M€ ; + 3.1%)
ISP : 2,809M€ ( + 632M€ ; + 29.0%)

Despesa Total : 49,144M€ ( - 50M€ ; - 0.1%)

Despesa Corrente Primária : 41,664M€ ( - 142€ ; - 0.3%)

Despesa de Capital : 1,304€ ( - 42M€ ; - 3.1%)

Despesas com juros : 7,480M€ ( + 192M€ ; + 2.6%)

Saldo Primário : + 1,920M€ ( melhorou 1,575M€ )

Saldo : -5,559M€ ( melhorou 1,383M€ ; corresponde a 3.1% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: praticamente 100% receitas)

Até breve!

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUL/2016 - IGCP (corrigido)



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de julho de 2016, o valor de 234.048.514.224€ .
(o valor a negrito foi corrigido dos valor atual dos derivados financeiros em carteira)

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 30.017.861€ (últimos 12 meses terminados em JUL/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu cerca de 697M€.

Comentários:

1. em Julho foram subcritos 274M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 10.08% (9.94% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (750M€).

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUN/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de junho de 2016, o valor de 234.745.710.485€ .
A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 38.617.710€ (últimos 12 meses terminados em JUN/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 1.954M€.

Comentários:

1. em Maio foram subcritos 255M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 9.94% (9.59% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JUN/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Junho de 2016 : 221.996 (boletim 06/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 28.100.817€ (últimos 12 meses terminados em JUN/2016)

Em junho de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 237M€ ficando perto dos 20,4mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de junho de 2015, o aumento é cerca de 2,4 mil milhões de euros.

Até breve!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Execução Orçamental - JUN/2016



Cumprido metade do ano, eis como vai a execução orçamental.

Esta notícia dá alguns pormenores, do relatório oficial aqui publicado.

Estes dados são especialmente relevantes pois compreendem os 6 primeiros meses de 2016 e os últimos 6 meses de 2015. Período marcado pela campanha eleitoral, eleições e todas as peripécias para a formação do governo.

Os dados seguintes comparam os 12 meses terminados em JUN/2015 com os 12 meses terminados em JUN/2016:

Receita Total : 43,568M€ ( + 1,329M€ ; + 3.1% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,575M€ ( + 1,811M€ ; + 4.8%)

IRS : 12,531M€ ( - 297M€ ; - 2.3%)
IRC : 5,135€ ( + 570M€ ; + 12.5%)
IVA : 14,873M€ ( + 518M€ ; + 3.6%)
ISP : 2,725M€ ( + 566M€ ; + 26.2%)

Despesa Total : 48,823M€ ( - 330M€ ; - 0.7%)

Despesa Corrente Primária : 40,889M€ ( - 891€ ; - 2.1%)

Despesa de Capital : 1,340€ ( + 10M€ ; + 0.7%)

Despesas com juros : 7,395M€ ( + 21M€ ; + 0.3%)

Saldo Primário : + 2,679M€ ( melhorou 2,220M€ )

Saldo : -5,256M€ ( melhorou 1,659M€ ; corresponde a 3.0% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 80% receitas ; 20% despesas)

Até breve!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Nota Mensal sobre a Dívida Pública - UTAO - JUN/2016



Hoje tornei a visitar a página da UTAO. Deste documento podemos retirar algum informação acerca da Dívida e endividamento do Estado

É muito bom que este tipo de notícias seja bem divulgado. Embora seja apenas descritivo/informativo tem alguns dados que podem fazer pensar.

Numa leitura muito rápida destacaria três pontos :
  1. As Taxas de rendibilidade para títulos emitidos a 10 anos por Portugal aumentaram de 2.5% para 3.1%, desde o final de 2015 até ao final de junho de 2016. Em todos os países referidos no relatório esta taxa diminuiu.
  2. O Diferencial face à Alemanha para títulos emitidos a 10 anos aumentou 124 ponto base para o Estrado Português. De entre os países referidos no relatório, o país seguinte com maior aumento foi a Itália em que este diferencial aumentou... 42 pontos base!
  3. Os juros pagos aumentaram 10% até maio quando, no total do ano, o governo orçamentou um aumento de 6%.
Até breve!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Reembolsos de IRS - 2016 (2)



Por curiosidade, fui ao site da AT para verificar quantos dias passaram desde a entrega do meu IRS até à emissão do reembolso.

2009 : 37 dias
2010 : 19 dias
2011 : 11 dias
2012 : 47 dias
2013 : 73 dias
2014 : 53 dias
2015 : 45 dias

Média : 41 dias (últimos 7 anos)

Média : 55 dias (últimos 4 anos = troika)

2016 : 67 dias (e ainda não foi emitido o reembolso)

Para mim, de facto, já há atraso relativamente ao que tem sido a tendência nos últimos anos.

UPDATE : recebi o reembolso a 29/07/2016. 81 dias após a submissão...

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Sondagem - IRS - 2016 - Atrasos



Promovi uma sondagem aqui no blog, que encerrei a 7/julho.
Claro que não tem qualquer validade científica.

As respostas foram as seguintes:

  • Não tenho reembolso a receber: 2 (10%)
  • Já recebi o reembolso, e foi inferior a 500€ : 1 (5%)
  • Já recebi o reembolso, e foi superior a 500€ : 4 (21%)
  • Não recebi o reembolso, e será inferior a 1000€ : 1 (5%)
  • Não recebi o reembolso, e será superior a 1000€ : 11 (57%)
Até breve!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Reembolsos de IRS - 2016



Não tenho dados que me permitam ser exato, mas muito se fala nos comentários/fóruns da internet sobre os reembolsos de IRS deste ano.

Partindo da minha amostra, naturalmente enviezada, de amigos/familiares/conhecidos, vários estão à espera de reembolsos e de valores sempre acima de 1000€. Um dos casos ascende a 4500€.

(Nota: não quer dar a resposta à sondagem que coloquei à direita deste post? Obrigado!) Sondagem terminada!


No seguimento destas conversas, muito se fala na necessidade de ter fechado o 1º semestre de 2016 com muita cobrança, e poucos reembolsos, para que as contas parecem melhores do que realmente são.

Fui ver as execuções de anos passados e verifico que o 2º trimestre de cada ano é sempre o mais fraco de cobrança de IRS. Nos últimos 6 anos, este trimestre contribui (em média) com 13% da cobrança total de IRS. Tal deve-se, creio, a que muitos reembolsos são processados nesta altura.

Fazendo ainda contas de verso de envelope, diria que se este ano a cobrança em junho for acima do esperado (pelas minhas contas, cerca de 330M€) então no mês de julho teremos uma má surpresa neste imposto, com muitas devoluções a ocorrerem nesta altura.

Claro que outros impostos poderão compensar, mas não deixa de ser algo preocupante.

Até breve!

Dívida Pública Portuguesa - MAI/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Maio de 2016 : 219.246 (boletim 05/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 24.493.151€ (últimos 12 meses terminados em MAI/2016)

Em maio de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 285M€ ficando acima dos 20,1 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de maio de 2015, o aumento é superior a 2,6 mil milhões de euros.

Até breve!

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Execução Orçamental - MAI/2016



Cumpridos 5 meses de 2016, vejamos como estão os dados da execução orçamental considerando no período JUN/2015 a MAI/2016.

Assim, comparando os 12 meses terminados em MAI/2015 com os 12 meses terminados em MAI/2016:

Receita Total : 43,589M€ ( + 1,482M€ ; + 3.5% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,545M€ ( + 1,835M€ ; + 4.9%)

IRS : 12,696M€ ( - 186M€ ; - 1.4%)
IRC : 5,091€ ( + 560M€ ; + 12.4%)
IVA : 14,873M€ ( + 596M€ ; + 4.2%)
ISP : 2,628M€ ( + 470M€ ; + 21.8%)

Despesa Total : 48,877M€ ( - 1,018M€ ; - 2.0%)
Despesa Corrente Primária : 41,495M€ ( - 816€ ; - 1.6%)
Despesa de Capital : 1,285€ ( - 30M€ ; - 2.3%)

Despesas com juros : 7,382M€ ( - 202M€ ; - 2.7%)

Saldo Primário : + 2,093M€ ( melhorou 2,298M€ )

Saldo : -5,288M€ ( melhorou 2,499M€ ; corresponde a 3.0% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 59% receitas ; 41% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Dívida Pública Portuguesa - MAI/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 23.598.329€ (últimos 12 meses terminados em MAI/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 2.524M€.

Comentários:

1. em Maio foram subcritos 334M€ em certificados de aforro e do tesouro
2. 9.59% (9.55% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

A dívida líquida de depósitos será divulgada pelo Banco de Portugal.


Até breve!

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Endividamento do país - Dados de abril/2016 - Banco de Portugal



Motivado por esta notícia, fui ao ficheiro onde guardo os dados.
Entre dez/2011 e abr/2016:


Dívida da administração e empresas públicas:
  • passou de 224,650 M€ para 301,881 M€ (+17,824 M€ por ano);

Dívida de empresas e particulares:
  • passou de 481,384 M€ para 407,604 M€ (-17,027 M€ por ano) .

Dívida de Administração e empresas públicas, empresas e particulares:
  • passou de 706,034 M€ para 709,485 M€ (+797 M€ por ano) .

Os números falam por si. A esmagadora maioria dos particulares e empresas têm feito o seu trabalho e... pago as suas dívidas.

Até breve!

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Dívida Pública Portuguesa - ABR/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Abril de 2016 : 219.585 (boletim 04/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 26.649.315€ (últimos 12 meses terminados em ABR/2016)

Em abril de 2016, os depósitos aumentaram cerca de 265M€ ficando acima dos 19,8mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de abril de 2015, o aumento é superior a 2,6 mil milhões de euros.

Até breve!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Execução Orçamental - ABR/2016



Cumprido o 1/3 de 2016, vejamos como estão os dados da execução orçamental considerando no período MAI/2015 a ABR/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em ABR/2016

Receita Total : 43,258M€ ( + 1,200M€ ; + 2.9% )

Das quais :
Receitas fiscais : 39,368M€ ( + 1,801M€ ; + 4.8%)
IRS : 12,729M€ ( - 59M€ ; - 0.5%)
IRC : 5,116€ ( + 578M€ ; + 12.7%)
IVA : 14,714M€ ( + 491M€ ; + 3.5%)
ISP : 2,545M€ ( + 404M€ ; + 18.9%)

Despesa Total : 48,881M€ ( - 376M€ ; - 0.8%)
Despesa Corrente Primária : 41,446M€ ( - 663€ ; - 1.6%)

Despesa de Capital : 1,248€ ( - 57M€ ; - 4.3%)

Despesas com juros : 7,435M€ ( - 155M€ ; - 2.0%)

Saldo Primário : + 1,812M€ ( melhorou 1,863M€ )

Saldo : -5,623M€ ( melhorou 1,576M€ ; corresponde a 3.2% do PIB projetado para 2016)
(melhoria do saldo: 76% receitas ; 24% despesas)

Até breve!

terça-feira, 24 de maio de 2016

Dívida Pública Portuguesa - ABR/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)

2016 : + 27.121.142€ (últimos 12 meses terminados em ABR/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 2.949M€.

Comentários:

1. em Março foram subcritos 315M€ em certificados de aforro e do tesouro

2. 9.55% (9.53% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

A dívida líquida de depósitos será divulgada pelo Banco de Portugal.

Até breve!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Nota Mensal sobre a Dívida Pública - UTAO - MAR/2016



Esta notícia revela alguns dos dados deste relatório da UTAO.

É muito bom que este tipo de notícias seja bem divulgado. Embora seja apenas descritivo/informativo tem alguns dados que podem fazer pensar.

Numa leitura muito rápida destacaria dois pontos no relatório e uma lacuna
  1. As Taxas de rendibilidade para títulos emitidos a 10 anos por Portugal aumentaram de 2.5% para 3.1%, desde o final de 2015 até ao final de Março de 2016. Em todos os países referidos no relatório esta taxa diminuiu.
  2. O Diferencial face à Alemanha para títulos emitidos a 10 anos aumentou 100 ponto base para o Estrado Português. De entre os países referidos no relatório, o país seguinte com maior aumento foi a Itália em que este diferencial aumentou... 25 pontos base!
  3. A lacuna refere-se à não divulgação dos Depósitos da administração central, que dão uma ideia acerca das reservas do Estado.
Até breve!

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Dívida Pública Portuguesa - MAR/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093 (boletim 03/2016)
Março de 2016 : 218.621 (boletim 03/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 5.802.198€ (últimos 12 meses terminados em MAR/2016)

No final de março de 2016 a variação da dívida líquida foi negativa, se compararmos com o valor no final de 2015.

Este mês os depósitos aumentaram cerca de 535M€ ficando acima dos 19,5mil milhões de € (cerca 10.8% do PIB).

Relativamente aos depósitos no final de março de 2015, o aumento é superior a 2,5 mil milhões de euros, cerca de 1,5% do PIB.

Até breve!

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Défice de 3,03% do PIB em 2015



Fazendo fé nesta notícia, os 3% foram ultrapassados por uma margem residual.
Se assim é, e se houverem penalizações por estas 3 centésimas, algo terá de ser bem explicado...

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Execução Orçamental - MAR/2016



Cumprido o 25% de 2016, é hora de proceder à atualização dos dados da execução orçamental considerando o período ABR/2015 a MAR/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em MAR/2016


Receita Total : 42,977M€ ( + 1,111M€ ; + 2.7% )
Das quais :
Receitas fiscais : 38,869M€ ( + 1,290M€ ; + 3.4%)
IRS : 12,687M€ ( - 105M€ ; - 0.8%)
IRC : 5,276€ ( + 746M€ ; + 16.5%)
IVA : 14,560M€ ( + 352M€ ; + 2.5%)
ISP : 2,319M€ ( + 194M€ ; + 9.1%)

Despesa Total : 48,965M€ ( - 46M€ ; - 0.1%)
Despesa Corrente Primária : 41,490M€ ( - 125€ ; - 0.3%)
Despesa de Capital : 1,383€ ( + 69M€ ; + 5.2%)
Despesas com juros : 7,475M€ ( + 97M€ ; + 1.3%)

Saldo Primário : + 1,487M€ ( melhorou 1,237M€ )

Saldo : -5,987M€ ( melhorou 1,158M€ ; corresponde a 3.4% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 96% receitas ; 4% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Dívida Pública Portuguesa - MAR/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

(Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP)


2016 : + 17.699.215€ (últimos 12 meses terminados em MAR/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 3.007M€.

Comentários:

1. em Março foram subcritos 344M€ em certificados de aforro e do tesouro

2. 9.53% (9.51% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. Em Abril, só em juros de Obrigações, serão pagos 740M€ (Ouch!...)

Até breve!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

Almofada Financeira - abril/2016



Motivado por esta notícia, tenho de reafirmar que ainda não sei como averiguar o valor exacto das reservas em cash do Estado.

Se tiver em conta o relatório mais recente do IGCP, a dita almofada representa 7,4% do PIB, ou seja, qualquer coisa à volta dos 13 mil milhões de €€, segundo o valor do PIB aqui referido.

Não deixa, ainda assim, de ser um valor considerável.

Até breve!

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Endividamento global do país 2011-2015



O Boletim Estatístico do Banco de Portugal tem dados sobre o endividamento global dividido em : Estado, Empresas e Particulares.

Em 31/dez/2011, os valores do endividamento eram estes (valores em milhares de milhões de €€)

  • Administrações Públicas : 214,378 (125,3% do PIB)
  • Empresas Públicas : 48,846 (28,6% do PIB)
  • Empresas : 307,807 (180,1% do PIB)
  • Particulares : 173,577 (101,5% do PIB)
  • dos quais Habitação : 122,928 (71,9% do PIB)
  • Total : 744,608 (435,5% do PIB)
e em 31/dez/2015, os valores do endividamento eram estes (valores em milhares de milhões de €€)
  • Administrações Públicas : 287,699 (160,3% do PIB)
  • Empresas Públicas : 43,269 (24,1% do PIB)
  • Empresas : 260,157 (144,7% do PIB)
  • Particulares : 143,699 (80,1% do PIB)
  • dos quais Habitação : 106,416 (59,3% do PIB)
  • Total : 734,794 (409,2% do PIB)
Isto é, entre o fim de 2011 e o fim de 2015 as Administrações Públicas aumentaram a dívida cerca de 9,1 mil milhões de €€ por ano enquanto que as empresas (públicas e privadas) e particulares a diminuíram em cerca de 10,2 mil milões de €€ por ano.

No total, a dívida desceu cerca de 1,0 mil milhões de €€ por ano, passando de 436% do PIB para 409% do PIB.

O aumento do endividamento do Estado tem diminuido (de 2011 para 2012 aumentou 26,7 mil milhões de €€ e de 2014 para 2015 aumentou 6,1 mil milhões de €€).

É notório ainda o esforço das empresas e famílias na diminuição da dívida.

Até breve!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Emissão de dívida a 23/03/2016



Quando vi esta notícia no economico.sapo.pt, lembrei-me de ir à fonte e olhar para o último leilão.
A 23 de março passado, foram leiloadas obrigações do tesouro das linhas

  • abril 2021, cupão 3.85% (~5 anos)
  • fevereiro 2030, cupão 3.875% (~14 anos)
e o Estado vai pagar uma taxa, ajustada à maturidade, de 1.84% e 3.36%.
Como? Inferior ao cupão?

Sim. Na verdade, o Estado vendeu 504M€ da primeira e 503M€ da segunda por (cerca de) 552M€ e 531M€, respetivamente. Isto é, os compradores pagaram mais do que aquilo que esperam receber na maturidade, compensando isso com os juros que até lá vão receber.

As taxas baixas dão para isto!

Boas leituras!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Dívida Pública Portuguesa - FEV/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 217.709 (boletim 01/2016)
Fevereiro de 2016 : 217.758 (boletim 03/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 23.525.233€ (últimos 12 meses terminados em FEV/2016)

No final de fevereiro de 2016 a variação da dívida líquida foi positiva, se compararmos com o valor no final de 2015.
Este mês os depósitos aumentaram cerca de 43M€ continuando acima dos 19mil milhões de € (cerca 10.6% do PIB).
Relativamente aos depósitos no final de fevereiro de 2015, o aumento é superior a 2 mil milhões de euros, acima de 1% do PIB.

Até breve!

segunda-feira, 28 de março de 2016

Execução Orçamental - FEV/2016



Cumprido o segundo mês de 2016, segue uma atualização dos dados da execução orçamental considerando o período MAR/2015 a FEV/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em FEV/2016

Receita Total : 43,187M€ ( + 1,804M€ ; + 4.4% )
Das quais :
Receitas fiscais : 38,911M€ ( + 1,666M€ ; + 4.5%)
IRS : 12,717M€ ( - 83M€ ; - 0.6%)
IRC : 5,311€ ( + 812M€ ; + 18.0%)
IVA : 14,578M€ ( + 540M€ ; + 3.8%)
ISP : 2,239M€ ( + 121M€ ; + 5.7%)

Despesa Total : 48,990M€ ( + 124M€ ; + 0.3%)
Despesa Corrente Primária : 41,535M€ ( + 51€ ; + 0.1%)
Despesa de Capital : 1,412€ ( + 127M€ ; + 9.9%)

Despesas com juros : 7,456M€ ( + 74M€ ; + 1.0%)

Saldo Primário : + 1,652M€ ( melhorou 1,754M€ )

Saldo : -5,804M€ ( melhorou 1,680M€ ; corresponde a 3.4% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 107% receitas ; -7% despesas)

Até breve!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Dívida Pública Portuguesa - FEV/2016 - IGCP



dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

Nota: a partir de 2016, os números incluem a cobertura cambial efetuada pelo IGCP

2016 : - 10.695.757€ (últimos 12 meses terminados em FEV/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida diminuiu cerca de 5.916M€.

Comentários:

1. É a primeira vez, desde o final de 2007, que a dívida emitida nos últimos 12 meses diminui!

2. nos 12 meses terminados no final de FEV/2016, os certificados de aforro e tesouro captaram cerca de 1.3% do PIB para financiamento do Estado. A poupança dos cidadãos deram um grande contributo para a diminuição da dívida. Resta esperar pelos números da dívida líquida, para outro tipo de análise

2. 9.51% (9.13% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. Este mês, foram subscritos 303M€ de certificados por particulares. Um bom sinal da poupança interna.

4. Em fevereiro foram amortizados cerca 2,088M€ numa linha a 5 anos que atingiu a maturidade. Os juros desta linha erm de 6.4%, o que contribuirá positivamente para a diminuição dos juros pagos no futuro, visto que as emissões mais recentes têm taxas bem mais baixas.

Até breve!

terça-feira, 1 de março de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JAN/2016 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 217.709 (boletim 01/2016)
Janeiro de 2016 : 217.149 (boletim 02/2016)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 20.671.233€ (últimos 12 meses terminados em JAN/2016)

No final de janeiro de 2016 a variação da dívida líquida foi negativa, ou seja, diminuiu o valor em dívida.
Os depósitos aumentaram 383M€ estando agora acima dos 19mil milhões de € (cerca 10.6% do PIB).
Relativamente aos depósitos no final de janeiro de 2015, o aumento é de cerca de 2 mil milhões de euros, acima de 1% do PIB.
Desconheço o custo de manter a liquidez a estes níveis, mas com a turbulência dos mercados da dívida, talvez seja um custo aceitável.

Até breve!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Execução Orçamental - JAN/2016



Cumprido o primeiro mês de 2016, segue uma atualização dos dados da execução orçamental considerando o período FEV/2015 a JAN/2016.

Assim, comparando os últimos 12 meses com os 12 meses terminados em JAN/2015

Receita Total : 43,240M€ ( + 2,141M€ ; + 5.2% )
Das quais :
Receitas fiscais : 39,035M€ ( + 2,071M€ ; + 5.6%)
IRS : 12,905M€ ( + 122M€ ; + 1.0%)
IRC : 5,340€ ( + 879M€ ; + 19.7%)
IVA : 14,676M€ ( + 811M€ ; + 5.8%)
ISP : 2,243M€ ( + 134M€ ; + 6.3%)

Despesa Total : 48,629M€ ( + 200M€ ; + 0.4%)
Despesa Corrente Primária : 41,499M€ ( + 111€ ; + 0.3%)
Despesa de Capital : 1,357€ ( + 61M€ ; + 4.7%)

Despesas com juros : 7,130M€ ( + 89M€ ; + 1.3%)

Saldo Primário : + 1,741M€ ( melhorou 2,030M€ )

Saldo : -5,388M€ ( melhorou 1,941M€ ; corresponde a 3.1% do PIB projetado para 2016)

(melhoria do saldo: 110% receitas ; -10% despesas)

Até breve!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - JAN/2016 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

2016 : + 11.898.440€ (últimos 12 meses terminados em JAN/2016)
2015 : + 25.305.121€
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 3.865M€.

Comentários:

1. nos 12 meses terminados no final de JAN/2016, os certificados de aforro e tesouro responderam por 44% da necessidade de financiamento do Estado, o que significa que, neste período, a poupança interna financiou uma boa parte parte das necessidades do Estado, se descontarmos as amortizações que tiveram de ser efetuadas. O restante, terá sido pedido via Obrigações do Tesouro a investidores institucionais.

2. 9.13% (9.15% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. Este mês, foram subscritos 308M€ de certificados por particulares. Um bom sinal da poupança interna.

4. Janeiro tem sido, nos últimos anos, um mês em que a dívida publica emitida aumenta bastante. Fevereiro e março, em média, têm contributos positivos para o estagnar deste aumento.

5. Em fevereiro terão de ser pagos cerca de 1,063M€ em juros e amortizados cerca 2,088M€ numa linha a 5 anos que atinge a maturidade. Algum do aumento de Janeiro será, imagino, para precever esta amortização. Os juros desta linha são de 6.4%, o que trará um contributo positivo visto que as emissões mais recente têm taxas bem mais baixas.

Até breve!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - DEZ/2015 - IGCP



A dívida teve a seguinte variação média diária nos períodos indicados:

2015 : + 25.305.121€ (últimos 12 meses terminados em DEZ/2015)
2014 : + 35.271.397€
2013 : + 26.667.217€
2012 : + 53.616.271€
2011 : + 63.331.160€
2010 : + 52.132.112€
2009 : + 39.133.457€

Este mês a dívida emitida aumentou cerca de 1.696M€.

Comentários:

1. nos 12 meses terminados no final de DEZ/2015, os certificados de aforro e tesouro responderam por 38% da necessidade de financiamento do Estado, o que significa que, neste período, a poupança interna financiou uma boa parte parte das necessidades do Estado, se descontarmos as amortizações que tiveram de ser efetuadas. O restante, terá sido pedido via Obrigações do Tesouro a investidores institucionais.

2. 9.15% (9.11% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares.

3. O total de dívida emitida em 2015 aumentou 4.3% (IGCP) e a dívida líquida aumentou 4.6% (Banco de Portugal - até final de dez/2015). Segundo as notícias vindas na impresa tal o aumento na dívida líquida fica a dever-se ao caso BANIF.

4. Este mês, foram subscritos 245M€ de certificados por particulares. O 2º mês de 2015 com mais subscrições.

Até breve!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - DEZ/2015 - Dados do Banco de Portugal



Com os dados referentes a DEZ/2015, atualizo o blog.

Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 217.709 (boletim 01/2016)

Aumento diário da dívida líquida:

2011 : 33.336.986€
2012 : 46.437.158€
2013 : 23.024.658€
2014 : 32.394.521€
2015 : 26.065.753€

No final de dezembro de 2015 o aumento líquido da dívida resvalou para valores em linha com os últimos anos... Os depósitos cerca de diminuiram ligeiramente, mantendo-se em torno dos 18.6 mil milhões de € (cerca 10.5% do PIB). É a primeira vez que tal facto acontece desde há muitos meses a esta parte.
Refiro ainda que esta questão dos Depósitos tem vários valores, consoante a fonte, que eu não consigo avaliar. Deixo apena o número que cosnta do relatório, e que compara com os anteriores.

Até breve!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Evolução do Saldo global do Estado?



Nos relatórios de execução orçamental aparecem muitas dezenas de quadros. Visto que cada um dos quadros representa um bolso do mesmo casaco, fiz este quadro onde somo os saldo de "Estado", "Segurança Social", "Caixa Geral de Aposentações", "Administração Local" e "Administração Regional".

Claro que há transferências de €€ entre eles mas despesas de um lado compensam receitas do outro e o "Saldo Final" (os números estão na tabela seguinte) poderá ser um indicador do "Saldo Global do Estado", entendido em sentido mais amplo.



Este Saldo Global é bem inferior a 3% do PIB. Terá este indicador algum valor?

Boas leituras!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Taxas a 10 anos - 12/06/2016



Ao almoço, notícias dos juros da dívida. Neste momento, segundo este site, as taxas a 10 anos são:

  • Portugal: 3.8%
  • França: 0.6%
  • Irlanda: 0.9%
  • Itália: 1.7%
  • Espanha: 1.8%
  • Grécia: 11.7%
Boas leituras!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Notícias sobre os juros da dívida



As notícias têm-se multiplicado pelos vários meios de comunicação.

Deixo os gráficos dos juros a 10, 15 e 20 anos:




quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

INE - Estatísticas do Comércio Internacional - DEZ/2015



Não sendo diretamente relacionado com a dívida pública, ficam os dados inspirados por esta notícia.

A fonte pode ser consultada aqui.

Segundo o INE, em 2015, a importação de bens aumentou 1.9% e a exportação 3.6%, melhorando a balança cerca de 569 milhões de euros atingindo o valor negativo de 10 302 milhões de euros.

O caminho parece estar a ser sustentado.
Entre 2006 e 2011:

  • as importações aumentaram a uma taxa anualizada de 1.1% ;
  • as exportações aumentaram a uma taxa anualizada de 3.7% ;
  • a cobertura passou de 63% para 72%.

Entre 2011 e 2015:

  • as importações aumentaram a uma taxa anualizada de 0.2% ;
  • as exportações aumentaram a uma taxa anualizada de 3.9% ;
  • a cobertura passou de 72% para 83%



Mesmo com altos e baixos

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Execução Orçamental - ANO/2015



Foram divulgados os números relativos a 2015, no final de janeiro. Neste post, a comparação é entre os anos civis de 2014 e o de 2015.


Sem mais demoras, os dados:


Receita Total : 43,023M€ ( + 1,712M€ ; + 4.1% )
Das quais :
Receitas fiscais : 38,984M€ ( + 1,873M€ ; + 5.0%)
IRS : 12,693M€ ( - 156M€ ; - 1.2%)
IRC : 5,247€ ( + 729M€ ; + 16.1%)
IVA : 14,834M€ ( + 1,022M€ ; + 7.4%)
ISP : 2,238M€ ( + 145M€ ; + 6.9%)

Despesa Total : 48,591M€ ( + 187M€ ; + 0.4%)
Despesa Corrente Primária : 41,495M€ ( + 100M€ ; + 0.2%)
Despesa de Capital : 1,382€ ( + 85M€ ; + 6.6%)

Despesas com juros : 7,096M€ ( + 87M€ ; + 1.2%)

Saldo Primário : + 1,528M€ ( melhorou 1,611M€ )

Saldo : -5,568M€ ( melhorou 1,525M€ ; corresponde a 3.1% do PIB projetado para 2015)

(melhoria do saldo: 100% receitas ; 0% despesas)

Até breve!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Boletim Mensal IGCP - 2016/01



O IGCP reformulou o Boletim Mensal. Este é o de janeiro de 2016 .
Agora tem muito mais informação e de rápida leitura.

Uma boa notícia esta, que reflete muita vontade de informar e difundir informação.

Boas leituras!


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Execução Orçamental - ANO 2015 - Post_1



Sem muito tempo, deixo 3 números:

Saldo do Estado : -5 568 milhões de euros. (melhoria de 1 560 milhões de euros)
(não é este apenas que conta para o apuramento final do défice da administração pública)
Este valor corresponde a cerca de 3.1% do PIB.

Saldo primário1 528 milhões de euros. (cerca 0.85% do PIB)

O seguinte, apenas curiosidade:

Multas do Código da Estrada :  89,9 milhões de euros. +21 milhões que em 2014 ...

Até breve!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Votações das presidenciais 2016 aqui no blog



Isto não era uma sondagem e até me esqueci de incluir um dos candidatos...

Henrique Neto
  2 (7%)
 
A. Sampaio da Nóvoa
  11 (40%)
 
Cândido Ferreira
  0 (0%)
Edgar Silva
  1 (3%)
 
Jorge Sequeira
  1 (3%)
 
Vitorino Silva
  1 (3%)
 
Marisa Matias
  1 (3%)
 
Maria de Belém
  0 (0%)
M. Rebelo de Sousa
  10 (37%)
 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Dívida Pública Portuguesa - NOV/2015 - Dados do Banco de Portugal



Atualizo os dados no blog, refletindo o que está no boletim estatístico do Banco de Portugal hoje revelado.

Evolução da dívida líquida:

Dezembro de 2010 : 158.736 mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900 (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304 (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195 (boletim 01/2016)

Novembro de 2015 : 213.564 (boletim 01/2016)

Aumento diário da dívida líquida:

2011 : 33.336.986€
2012 : 46.437.158€
2013 : 23.024.658€
2014 : 32.394.521€
2015 (até final de novembro) : 16.074.850€

No final de novembro de 2015 o aumento líquido da dívida é o menor desde há vários anos e os depósitos cerca de 18.6 mil milhões de € (cerca 10.5% do PIB).

Até breve!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Cofres meio cheios? JAN/2016



Recebi o link para a notícia de que Cofres do Estado acabaram o ano só meio cheios
(13/1/2016).

Como já tenho referido, é-me difícil ter uma fonte (Banco de Portugal?, INE?, IGCP?, ...) única e fiável para apresentar os números corretos, mas cá vou tentando...

Em Novembro o valor indicado pelo Banco de Portugal ultrapassava os 18,6 mil milhões de €€.

Se agora apenas restam 6,6 mil milhões, devo estar a olhar os números errados no relatórios. Voltarei a isto em breve.

A notícia que refiro foi seguida da que dava conta de que Portugal paga juro de quase 3% em emissão a 10 anos – o mais elevado desde 2014 (14/1/2016) por um emissão de 4 mil milhões de €€.

No site do IGCP é possível verificar que, em Fevereiro o Estado terá de pagar 985 milhões de €€ de juros e amortizar uma emissão de 2,088 mil milhões que estava com um juro associado de 6.4%. Ora isto totaliza cerca de 3,074 mil milhões. Significa que ficam os restantes em caixa para ir cobrindo o défice.

Existem dados interessantes revelados pelo IGCP, que noutra ocasião trarei aqui.


Até já!



terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Cofres cheios



Num comentário a um dos últimos postsescreveram

"Uma pergunta. Neste momento qual é a evolução do dinheiro em caixa, disponível nas contas do estado.
Qual a evolução nos últimos 5 anos?"

Abri os relatórios do Banco de Portugal e apenas consigo ir até novembro de 2013:

Novembro 2013 : 10,875,000,000
Novembro 2014 : 15,135,000,000
Novembro 2015 : 18,664,000,000