sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Dívida Pública Portuguesa - ANO 2017 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida (as regras de contabilização da dívida líquida foram alteradas e, com isto, os valores assinalados com * não são comparáveis com os seguintes)

Dezembro de 2010 : 158.736* mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304* (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195* (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093* (boletim 03/2016)
Dezembro de 2016 : 218.419 (boletim 12/2016)
Dezembro de 2017 : 223.003 (boletim 02/2018)

Variação diária da dívida líquida:
2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 15.814.208€
2017 : + 12.558.904€

Em dezembro de 2017, os depósitos aumentaram cerca de 120M€ ficando em cerca de 25,2 mil milhões de €.

Relativamente aos depósitos no final de 2016, o aumento é cerca de 2,7 mil milhões de euros.

Em 2017, a dívida continuou a aumentar, embora ao menor ritmo dos últimos anos.

Até breve!

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Execução Orçamental - Ano 2017



Com o ano de 2017 fechado, a comparação hoje é relativa ao ano de 2016.

Como sempre, coloco aqui os números da  Execução Orçamental do Estado pois são as que refletem a aplicação dos impostos cobrados. As contas da Segurança Social, embora sejam tidas em conta para o saldo global, são resultantes de contribuições e não gosto de as misturar com as anteriores.

Receita Total : 45,585M€ ( + 1.379M€ ; + 3.1% )

Receitas fiscais : 42,180M€ ( + 1.956M€ ; + 4.9%)

IRS : 12,232M€ ( + 17M€ ; + 0.1%)
IRC : 5,749€ ( + 520M€ ; + 10.0%)
IVA : 15,977M€ ( + 910M€ ; + 6.0%)
ISP : 3,364M€ ( + 105M€ ; + 3.2%)

Despesa Total : 50,407M€ ( + 44M€ ; + 0.1%)

Despesa Corrente Primária : 43,283M€ ( + 301€ ; + 0.7%)
Despesa de Capital : 1,730€ ( + 195€ ; + 12.7%)
Despesas com juros : 7,124M€ ( - 256M€ ; - 3.5%)

Saldo Primário : + 2.301M€ ( melhorou 1.078M€ )

Saldo : -4.822M€ ( melhorou 1.335M€ ; corresponde a 2.7% do PIB projetado para 2017)


Em 2017, relativamente a 2016:

  • Receita fiscal : +4.9%
  • Despesa corrente primária : +0.7%
  • Despesa com juros : -3.5%


Até breve!

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Défice abaixo de 1,4% em 2017



Notícia no site www.dinheirovivo.pt

CONSELHO DAS FINANÇAS PÚBLICAS
Défice abaixo de 1,4% em 2017, mas sem boa parte da verba do BPP

algumas partes do texto:

"...claro que este défice abaixo de 1,4% (e que o primeiro-ministro, António Costa, já antecipou que venha ser à volta dos 1,2%) ainda não inclui o dinheiro gasto na capitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD)..."

No entanto, o desempenho da receita fiscal e contributiva acima do esperado pelo Ministério das Finanças e a menor despesa com juros apontam para um fecho do ano melhor do que o estimado em outubro”, refere a nova análise."

"...uma das grandes ajudas à travagem da despesa, senão mesmo a maior, é a poupança no investimento público..."

Boas leituras!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Dívida Pública Portuguesa - NOV/2017 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida (as regras de contabilização da dívida líquida foram alteradas e, com isto, os valores assinalados com * não são comparáveis com os seguintes)

Dezembro de 2010 : 158.736* mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304* (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195* (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093* (boletim 03/2016)
Dezembro de 2016 : 218.419 (boletim 12/2016)
Outubro de 2017 : 222.197(boletim 01/2018)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 15.814.208€
2017 : + 9.609.290€ (últimos 12 meses terminados em NOV/2017)

Em novembro de 2017, os depósitos diminuiram cerca de 122M€ ficando em cerca de 25,1 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de novembro de 2016, o aumento é cerca de 3,0 mil milhões de euros.

A dívida continua a aumentar, ao menor ritmo dos últimos anos. Neste momento, qualquer coisa como 1€/dia/habitante...

Até breve!

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Execução Orçamental - NOV/2017



Faltam apenas os dados de dezembro de 2017. Entram aqui os números dos últimos 12 meses, fazendo a comparação entre os períodos que incluem DEZ/2016-NOV/2017 e DEZ/2015-NOV/2016.

Receita Total : 45,609M€ ( + 2.265M€ ; + 5.2% )

Das quais :
Receitas fiscais : 42,204M€ ( + 2.821M€ ; + 7.2%)

IRS : 12,131M€ ( - 34M€ ; - 0.3%)
IRC : 5,985€ ( + 1.147M€ ; + 23.7%)
IVA : 15,866M€ ( + 917M€ ; + 6.1%)
ISP : 3,359M€ ( + 319M€ ; + 10.5%)

Despesa Total : 49,947M€ ( + 572M€ ; + 1.2%)

Despesa Corrente Primária : 42,893M€ ( + 945€ ; + 2.3%)
Despesa de Capital : 1,610€ ( + 284€ ; + 21.5%)
Despesas com juros : 7,054M€ ( - 373M€ ; - 5.0%)

Saldo Primário : + 2.716M€ ( melhorou 1.320M€ )

Saldo : -4.338M€ ( melhorou 1.693M€ ; corresponde a 2.4% do PIB projetado para 2017)


Estas correm o risco de ser as conclusões de 2017, se nada de extaordinário houver em dezembro:
  • Receita aumenta mais que a despesa. Défice desce. Continua alto!
  • A receita fiscal aumenta fortemente. Um colossal aumento!
  • A despesa corrente primária aumenta mas a descida das taxas de juro permite que 40% desse aumento seja compensado pela diminuição dos juros a serem pagos.
Continuo a não perceber onde estão as contas maravilhosas pois o dinheiro da SS não é do Estado!

A receita fiscal do Estado aumenta 2.800 milhões de euros e o saldo melhora 1.700 milhões de euros.

Até breve!

sábado, 23 de dezembro de 2017

Défice cai para 0,3% até setembro/2017



Notícia no eco.pt
Défice cai para 0,3% até setembro. Porquê e o que é que isto quer dizer?

Apenas tenho os números até final de outubro de 2017.

Continuo a achar que as contas da Segurança Social não deveriam estar juntas às do Estado Central.

A Segurança Social (que recebe contribuições) tem um grande excedente, e ainda bem. 1% do PIB.

O Estado Central (que recebe impostos) continua com défice. Quase 3% do PIB.

As Regiões Autónomas e municípios com excedente de cerca de 0.25% do PIB.

Há muitos números interessantes que poderia deixar aqui.

Boas leituras e boas festas!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Dívida Pública Portuguesa - OUT/2017 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida (as regras de contabilização da dívida líquida foram alteradas e, com isto, os valores assinalados com * não são comparáveis com os seguintes)

Dezembro de 2010 : 158.736* mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304* (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195* (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093* (boletim 03/2016)
Dezembro de 2016 : 218.419 (boletim 12/2016)
Outubro de 2017 : 222.741(boletim 11/2017)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 15.814.208€
2017 : + 9.572.603€ (últimos 12 meses terminados em SET/2017)

Em outubro de 2017, os depósitos aumentaram cerca de 469M€ ficando em cerca de 25,2 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de outubro de 2016, o aumento é cerca de 3,3 mil milhões de euros.

Com a entrada de regras novas para a contabilização da dívida líquida, observa-se uma melhoria nos números. Apesar do aumento, este é bem menor que no passado recente. No entanto, ainda é um aumento...

sábado, 2 de dezembro de 2017

Dívida Pública Portuguesa - OUT/2017 - IGCP



A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de outubro de 2017, o valor de 241.611.152.821€ .

Como sempre, apresento os números para os últimos 12 meses, para se ter uma ideia da evolução do aumento da dívida.

A variação média diária, nos períodos indicados, foi a seguinte:

2017 : + 13.250.184 € (últimos 12 meses terminados em OUT/2017)
2016 : + 27.103.923 €
2015 : + 25.305.121 €
2014 : + 35.271.397 €
2013 : + 26.667.217 €
2012 : + 53.616.271 €
2011 : + 63.331.160 €
2010 : + 52.132.112 €
2009 : + 39.133.457 €

Em outubro de 2017 mês a dívida emitida diminuiu 3.662.896.486 € relativamente ao mês anterior.

Comentários:

1. Em outubro foram resgatados 114 M€ em certificados de aforro e subscritos 573 M€ de certificados do tesouro (saldo 459 M€).

2. 13.45% (13.06% no mês passado) do total da dívida é detida, diretamente, por particulares via certificados de aforro e certificados do tesouro. Este número inclui as novas obrigações do tesouro rendimento variável (5.650M€).

Até breve!

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Execução Orçamental - OUT/2017



É a execução orçamental que, com os seus deficits ou superavits leva à contracção de dívida ou permite a sua amortização.

Vamos aos números dos últimos 12 meses, fazenso a comparação entre os períodos que incluem NOV/2016-OUT/2017 e NOV/2016-OUT/2017.

Correspondem aos 2 últimos meses de 2016 e aos 10 primeros meses de 2017.

5/6 de 2017 já estão nestes números.

Receita Total : 45,584M€ ( + 2.358M€ ; + 5.5% )

Das quais :
Receitas fiscais : 40,083M€ ( + 2.795M€ ; + 7.1%)

IRS : 12,132M€ ( - 2M€ ; - 0.0%)
IRC : 6,012€ ( + 1.125M€ ; + 23.0%)
IVA : 15,784M€ ( + 922M€ ; + 6.2%)
ISP : 3,345M€ ( + 376M€ ; + 12.7%)

Despesa Total : 49,600M€ ( + 223M€ ; + 0.5%)

Despesa Corrente Primária : 42,404M€ ( + 475€ ; + 1.1%)
Despesa de Capital : 1,714€ ( + 476M€ ; + 38.5%)
Despesas com juros : 7,196M€ ( - 252M€ ; - 3.4%)

Saldo Primário : + 3.180M€ ( melhorou 1.883M€ )

Saldo : -4.017M€ ( melhorou 2.135M€ ; corresponde a 2.2% do PIB projetado para 2017)

Tudo como na minha análise anterior:
  • Receita aumenta mais que a despesa. Défice desce. Continua alto!
  • A receita fiscal aumenta fortemente. Um colossal aumento!
  • A despesa corrente primária aumenta mas a descida das taxas de juro permite que metade desse aumento seja compensado pela diminuição dos juros a serem pagos.

Até breve!

sábado, 18 de novembro de 2017

Dívida Pública Portuguesa - SET/2017 - Dados do Banco de Portugal



Evolução da dívida líquida (as regras de contabilização da dívida líquida foram alteradas e, com isto, os valores assinalados com * não são comparáveis com os seguintes)

Dezembro de 2010 : 158.736* mil milhões de €€ (boletim 04/2013)
Dezembro de 2011 : 170.904* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2012 : 187.900* (boletim 04/2013)
Dezembro de 2013 : 196.304* (boletim 04/2014)
Dezembro de 2014 : 208.195* (boletim 01/2016)
Dezembro de 2015 : 218.093* (boletim 03/2016)
Dezembro de 2016 : 218.419 (boletim 12/2016)
Setembro de 2017 : 221.623 (boletim 11/2017)

Variação diária da dívida líquida:

2011 : + 33.336.986€
2012 : + 46.437.158€
2013 : + 23.024.658€
2014 : + 32.394.521€
2015 : + 26.065.753€
2016 : + 15.814.208€
2017 : + 10.528.767€ (últimos 12 meses terminados em SET/2017)

Em setembro de 2017, os depósitos aumentaram cerca de 449M€ ficando em cerca de 24,7 mil milhões de €.
Relativamente aos depósitos no final de setembro de 2016, o aumento é cerca de 3,2 mil milhões de euros.

Com a entrada de regras novas para a contabilização da dívida líquida, observa-se uma melhoria nos números. Apesar do aumento, este é bem menor que no passado recente. No entanto, ainda é um aumento...